Serviços / Volkswagen

Confira os carros mais fáceis e baratos para consertar (e os mais difíceis) no Brasil

O Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi) analisou a relação entre custo e facilidade de reparo de 33 carros ao longo de 2016. De acordo com os testes, os três modelos que foram mais baratos e fáceis de consertar no Brasil são fabricados pela Volkswagen: up!, Cross up! e o Novo Fox. É importante lembrar que carros mais fáceis e baratos para consertar permitem ao comprador economizar com o seguro, já que custos com reparos têm influência sobre o preço da proteção. O índice de reparabilidade varia entre 10 e 60.

1º) Volkswagen up!

Índice: 10
Categoria: Hatch compacto

2º) Volkswagen Cross up!

Índice: 10
Categoria: Hatch compacto off-road

3º) Volkswagen Novo Fox

Índice: 16
Categoria: Hatch compacto

Também foram destaques na lista a station wagon Volkswagen SpaceFox, com índice 18, e o novo Gol, com índice 19.

Por outro lado, em 2016, entre os dez modelos com a pior relação entre custo e facilidade de conserto, seis são fabricados pela Fiat. O veículo que foi mais difícil e caro para consertar no período, o C4 Lounge, pertence a outra montadora, a Citroën. Confira a lista:

1º) Citroën C4 Lounge
Categoria: Sedã médio
Índice: 52

2º) Fiat Palio
Categoria: Hatch compacto
Índice: 49

3º) Peugeot 308
Categoria: Hatch médio
Índice: 48

4º) Fiat Linea
Categoria: Sedã médio
Índice: 46


5º) Fiat Bravo
Categoria: Hatch médio
Índice: 44

6º) Fiat Palio Fire
Categoria: Hatch compacto
Índice: 44

7º) Fiat Grand Siena
Categoria: Sedã compacto
Índice: 43

8°) Fiat Uno
Categoria: Hatch compacto
Índice: 41

9º) Ford EcoSport
Categoria: utilitário esportivo
Índice: 40

10º) Peugeot 408
Categoria: Sedã médio
Índice: 40

Os veículos passam por testes de impacto em baixa velocidade (15 km/h), nos quais há colisão da dianteira esquerda e da traseira direita. Depois da batida, o carro é levado a uma oficina, onde são analisados os danos, o tempo e o custo do reparo, além dos preços das peças que terão de ser substituídas.

O conserto do impacto dianteiro tem 60% de peso no índice, enquanto a batida traseira representa 25%. O custo de uma cesta com 15 peças que costumam ser mais danificadas e o valor da mão de obra equivalem a 15% do cálculo.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.