Aventuras / Nissan

Mais uma aventura bem-sucedida: Expedição Nissan Frontier visita as riquezas históricas de Mato Grosso

Os aventureiros da Expedição Nissan: À procura do início do Brasil percorreram mais de 300 km no primeiro dia da terceira etapa do projeto, que começou ontem no Mato Grosso. Após deixar a capital Cuiabá, a frota de 15 Nissan Frontier, conduzida por jornalistas e convidados de todo o Brasil, especialmente do Centro-Oeste, seguiu rumo ao município de Jangada, onde está localizado o sítio arqueológico de Santa Elina, um dos mais importantes do Brasil e da América do Sul.

Para chegar ao primeiro destino, a caravana passou por trechos on e off road, podendo provar as qualidades da Nissan Frontier, a picape mais premiada de 2017 pela imprensa especializada, com oito reconhecimento como Picape do Ano. Um dos destaques do comboio são as unidades da nova versão SE, lançada em novembro e que reforça a linha da picape totalmente nova da Nissan.

Localizado na Serra das Araras, no município de Jangada, o sítio arqueológico de Santa Elina tinha a ossada de um bicho-preguiça gigante, cuja extinção ocorreu há 10 mil anos. No local descobriu-se também mais de 25 mil artefatos e, dentre eles, vários que comprovam a convivência humana e da fauna e com mais de 27 mil anos. O Mato Grosso tem cerca de 792 sítios arqueológicos cadastrados, que variam desde os feitos com pedras a registros rupestres.

Em seu segundo dia, o projeto Expedição Nissan: À procura do início do Brasil visitou o Vale das Perdidas, na cidade de Jaciara, ao sul do Mato Grosso. O local, ainda pouco estudado e que surpreende os arqueólogos por sua riqueza, tem pinturas rupestres com mais de cinco mil anos de existência. A frota de 15 Nissan Frontier percorreu mais de 300 km para visitar o local. O presidente da Nissan do Brasil, Marco Silva, juntou-se ao grupo de aventureiros para conhecer as origens do Homem no continente e no país e andar em trechos de off road com a Nissan Frontier, a picape mais premiada de 2017.

As pinturas de Jaciara ainda são pouco estudadas. As principais foram localizadas no Vale das Perdidas, que abriga uma rocha com pinturas rupestres de quase cinco mil anos atrás. Os painéis retratam a vida na era paleolítica de homens, mulheres e crianças.

Expedição Nissan: À procura do início do Brasil” visita um dos sítios arqueológicos mais importantes do Brasil, no Mato Grosso

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.